VOLTAR

6 DICAS VALIOSAS PARA AGÊNCIAS NA HORA DE REGISTRAR UMA MARCA - Artigos recentes

21/06/2019

6 dicas valiosas para Agências na hora de registrar uma marca

Como já falado nas postagens anteriores, realizar pesquisas é muito importante! Por isso, separamos 6 dicas sobre o que fazer e o que não fazer na hora de registrar uma marca.

1 – A base de tudo é pesquisa!

Pesquisar bem sobre as opções de nome para a marca de seu cliente, é a base para criar qualquer marca, pois de nada adianta construir todo um conceito em cima de um nome que não pode ser utilizado.

2 – Ser original é essencial

Não esqueça de ser original. Uma das regras principais do INPI é criar uma marca original. O mais indicado é que sua marca não seja semelhante a símbolos e nomes já registrados por lá, até porque, caso já esteja registrado, dificilmente você poderá utilizar algo semelhante.

3 – Fonética é sim importante

Nossa terceira dica é: cuidado com a fonética! O INPI não registra marcas que possuam fonética semelhante. É importante também avaliar se a marca tem nome forte. Abordamos essa temática em um post anterior, sobre os erros mais comuns ao registrar uma marca.

4 – Não registre marcas com nome de cores em outros idiomas

Essa dica é muito importante, pois já que o INPI não costuma reconhecer nome de cores como marca, geralmente esse processo é feito através de demanda judicial. O que irá demandar muito mais tempo para que saio o registro de sua marca. Vale ressaltar que o INPI costuma barrar registros que tem nome de cores, mesmo sendo em outros idiomas.

5 – Não utilize brasões de família e obras de arte na marca

O INPI não realiza o registro de brasões de família e o processo para registrar um sobrenome como marca pode ser muito extenso e sem êxito no fim do processo. As obras de arte possuem direitos autorais assegurados e por isso, também não são aceitas na hora de registrar uma marca. Por isso cuidado na hora de inspirar-se na hora de criar sua marca.

6 – Não utilize palavras de uso comum

Palavras de uso comum como: mercado, bar, restaurante, numeral, e entre outros; geralmente não são aprovados no processo junto ao INPI, já que são termos considerados fracos. Se o cliente não possui uma marca consolidada no setor de atuação, é melhor desenvolver uma nova marca, de acordo com as normas do INPI para que a marca não seja considerada fraca.

Quer saber mais e garantir uma marca forte que será aprovada neste processo? Fale com a Garra, acesse: www.garramarcas.com.br